Descrições Nominais Anafóricas em Narrativas Orais: Tecendo Histórias, Construindo Sentidos

Ref: 978-65-250-2129-4

O livro Descrições nominais anafóricas em narrativas orais: tecendo histórias, construindo sentidos lança um novo olhar sobre as narrativas orais, ao analisar — à luz dos estudos sobre referenciação, no âmbito da Linguística de Texto e nos estudos de Labov (1972) sobre a estrutura da narrativa oral — a (re)ocorrência de descrições nominais anafóricas (DNAs) no discurso dos contadores de histórias do imaginário popular paraense-amazônico. A obra propõe-se a relacionar as DNAs com as seções da narrativa em que ocorrem, de modo a determinar se há correlação entre as funções dessas formas referenciais e a estrutura da narrativa. O autor, tendo como referência os estudos de Labov, distingue a configuração estrutural das narrativas orais de seu corpus de pesquisa e mapeia a ocorrência das DNAs nas seções dessas narrativas, identificando- lhes as funções.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 38,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-250-2129-4


Edição:


Ano da edição: 2022


Data de publicação: 30/03/2022


Número de páginas: 135


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 14.8 cm


Comprimento: 21 cm


Altura: 2 cm


1. Janderson Martins dos Santos.

O livro Descrições nominais anafóricas em narrativas orais: tecendo histórias, construindo sentidos lança um novo olhar sobre as narrativas orais, ao analisar — à luz dos estudos sobre referenciação, no âmbito da Linguística de Texto e nos estudos de Labov (1972) sobre a estrutura da narrativa oral — a (re)ocorrência de descrições nominais anafóricas (DNAs) no discurso dos contadores de histórias do imaginário popular paraense-amazônico. A obra propõe-se a relacionar as DNAs com as seções da narrativa em que ocorrem, de modo a determinar se há correlação entre as funções dessas formas referenciais e a estrutura da narrativa. O autor, tendo como referência os estudos de Labov, distingue a configuração estrutural das narrativas orais de seu corpus de pesquisa e mapeia a ocorrência das DNAs nas seções dessas narrativas, identificando- lhes as funções. Nesse sentido, verifica que seções que acumulam muitas informações, como é o caso da complicação e da resolução, permitem que uma DNA possa assumir diferentes funções, sendo estas funcionalmente hierarquizadas em relação aos propósitos interlocutivos do narrador. Ou seja, ainda que essas entidades discursivas sejam multifuncionais, há uma hierarquia entre as funções a que servem, destacando-se uma, por ser mais proeminente. A obra também analisa as DNAs quanto a seu grau de argumentatividade. O maior ou menor grau de argumentatividade das DNAs é determinado por diferentes variáveis linguístico-discursivas, tais como a fonte enunciativa da DNA e a seção da narrativa em que a DNA está inserida. As questões abordadas estão na ordem do dia dos estudos linguísticos e lançam um olhar fecundo sobre a problemática da referenciação, em particular, sobre o uso das DNAs em narrativas orais. Em suma, este livro abre importantes horizontes de pesquisa, configurando-se, pois, como leitura obrigatória para investigações que consideram o texto como lugar de interação entre sujeitos sociais empenhados na produção de sentidos, bem como para aqueles que são fascinados pela arte da contação de histórias, com seus cenários e personagens repletos de encantamento que permeiam o imaginário popular.