Manual Linguístico sobre o Ritmo e a Melodia em Guarani

Ref: 978-65-250-2392-2

O livro Manual Línguístico sobre o Ritmo e a Melodia em Guarani propõe-se a contribuir com o estudo sistemático da interface que se pode estabelecer entre a fonologia prosódica e a sintaxe da língua Guarani. Embora, na pesquisa de mestrado, tenhamos nos debruçado sobre o formalismo que envolve a atribuição de acento na língua, não foi possível dar conta de questões relacionadas à interação entre sintaxe e fonologia. A partir dessa nova análise, completaremos alguns pontos que ficaram em aberto, por exemplo: a) o plano prosódico e o estatuto afixal ou não de determinados morfemas; b) a expressão lexical de categorias e suas consequências prosódicas; c) a situação prosódica do verbo auxiliar onde esse existe; d) os efeitos prosódicos da incorporação nominal; e) a situação prosódica dos termos em adposição; f) o contorno entoacional envolvido em expressões interrogativas face à sua contraposição a expressões declarativas.


Calcule o frete

Opções de entrega:

Versão impressa
R$ 49,00
ADICIONAR 
AO carrinho

ISBN: 978-65-250-2392-2


Edição:


Ano da edição: 2022


Data de publicação: 30/04/2022


Número de páginas: 169


Encadernação: Brochura


Peso: 300 gramas


Largura: 16 cm


Comprimento: 23 cm


Altura: 2 cm


1. David de Jesus Costa.

O livro Manual Línguístico sobre o Ritmo e a Melodia em Guarani propõe-se a contribuir com o estudo sistemático da interface que se pode estabelecer entre a fonologia prosódica e a sintaxe da língua Guarani. Embora, na pesquisa de mestrado, tenhamos nos debruçado sobre o formalismo que envolve a atribuição de acento na língua, não foi possível dar conta de questões relacionadas à interação entre sintaxe e fonologia. A partir dessa nova análise, completaremos alguns pontos que ficaram em aberto, por exemplo: a) o plano prosódico e o estatuto afixal ou não de determinados morfemas; b) a expressão lexical de categorias e suas consequências prosódicas; c) a situação prosódica do verbo auxiliar onde esse existe; d) os efeitos prosódicos da incorporação nominal; e) a situação prosódica dos termos em adposição; f) o contorno entoacional envolvido em expressões interrogativas face à sua contraposição a expressões declarativas. Para tanto, utilizaremos os pressupostos teóricos de Selkirk (1984) e Nespor e Vogel (1986), que defendem o não isomorfismo entre o componente sintático e o fonológico. Aquela compreende que a fonologia interpreta informações sintáticas de forma mediada, enquanto esta entende que há uma distância entre a fonologia e a sintaxe. Sendo assim, como a proposta é compreender o que ocorre no Guarani (variedade Mbyá), em termo de interação sintaxe-fonologia, debruçamo-nos aqui sobre os dados empíricos para buscar resultados satisfatórios em nossa pesquisa.